Minha foto
Sou Sonia Novaes,Artista Plástica. Gosto de fotografar a natureza,os pássaros,o cotidiano. Gosto de poesias,escrevo alguns contos das viagens que faço e adoro culinária. Adoro fazer novas amizades e tenho muito carinho,por todos que conheço. Trabalho com artesanatos,cerâmica,patch sem agulha e tear manual. Confecciono colares e brincos de fuxicos. Certas palavras podem dizer muitas coisas; Certos olhares podem valer mais do que mil palavras; Certos momentos nos fazem esquecer que existe um mundo lá fora; Certos gestos,parecem sinais guiando-nos pelo caminho; Certos toques parecem estremecer todo nosso coração; Certos detalhes nos dão certeza de que existem pessoas especiais, Assim como você que deixarão belas lembranças para todo o sempre: Vinicius de Moraes

terça-feira, setembro 29, 2009

Recordando

Uma vicinal que dá acesso para todas essas cidades....
Lá vem a moça do caldeirão...

O que restou do nosso belo pomar...


Um varal com certeza...



O amigo Onofre e suas tarrafas...
Maripá foi uma cidade próspera na década de 50 e 60,depois foi decaindo,muitos se mudaram para cidades melhores e maiores.
Passei toda minha infância ali...
Cada rua,cada casa,cada árvore que ainda existem por lá,lembra um pedaço feliz da minha infância.E é por isso que vou lá todos os anos.
Depois que foi emancipada e virou Município, a cidade voltou ao normal.Hoje está asfaltada,possui alguns recursos,mas não perdeu a graça...a ternura que existe nela.Mudou apenas o nome:Pracinha.
Ainda temos muitos amigos morando lá.Pessoas que conheceram meus pais e ainda tem por eles,eternas gratidões...
Quando chego na cidade,chove convites,para almoço e cafés...estou sempre voltando.
Nossa casa era linda,tínhamos um belo pomar com muitas plantas frutíferas,quando meus pais mudaram-se para Lucélia,tivemos que vendê-la e a pessoa que comprou,acabou com o pomar,cortou quase todos os pés de frutas,pois não gostavam delas.A primeira vez que voltei lá,quase infartei,lembro que sentei no chão e chorei como criança.Foram frutas,plantadas com muito carinho e cresceram conosco.Não consigo entender como uma pessoa,pode não gostar e valorizar frutas?
Hoje então,não restou nada,apenas capim...que pena.Pobre humanidade....
O meu amigo Onofre,desde que me conheço por gente...rss...faz tarrafas,diz que já perdeu a conta de quantas fez nessa vida.Toda vez que vou lá,vejo-o sentado no mesmo lugar,a tecer as redes com tanto amor,parece que o tempo não passou para ele,continua jovem no coração e na alma.




4 comentários:

Mineko disse...

Eu n:ao consegui deixara esta mensagem da outra vez e acabei escrevendo noScript...
Sonia,chorei ao ler e ver o que aconteceu com o pomar... pois aconteceu a mesma coisa com o pomar da casa dos meus pais onde passamos a infancia... Só que apos o falecimento dos meus pais, foi vendida a casa e o novo dono, antes da gente sair da casa, começou a cortar as mangueiras, as mexeriqueiras as arvores frutiferasque foram plantadas com muito carinho por meus pais...
As mangueiras estavam carregadas, estava para madurar em mais alguns dias e eu acompanhei desde a flor até ficarem no ponto... saí para visitar parentes e ao voltar, achei todas cortadas desde a
raiz ... as frutas tudo no chão... ainda catei algumas e segurei as no meu peito com olhos cheios de lágrimas...
Como pode ser tão cruel...
Eu chorei muito e gritava com minhas irmãs que estavam na casa... como voces deixaram cortar? se nós estamos aqui ainda..!! fiquei doente Sonia... como tem gente sem coração neste mundo ...

Mi

Sonia Novaes disse...

Mineko

Veja como é engraçado..
Comigo aconteceu a mesma coisa.
Quando voltei pela primeira vez lá na chácara,quase surtei...a mesma cena...foi horrível.
Lembro como vibrávamos quando nascia uma flor no pé de fruta.Havia árvores que cresceram conosco,lembro de minha mãe,fazer uma marquinha no tronco,para acompanharmos o nosso crescimento junto com a árvore.
Ontem passou no Noticiario aqui no Brasil,sobre o Movimento dos Sem Terra,que invadiram uma Fazenda da Cutrale,onde havia milhares de pés de laranja,vc não acredita Mineko,que ao ver a cena do trator invadir o pomar e passar por cima das laranjeiras cheias de frutos,me revoltei,achei aquilo uma barbarie,nossa se fosse na minha chácara eu não me responsabilizaria pelos meus atos,um absurdo,um abuso,como que o governo brasileiro pode permitir uma coisa dessa?
É o mesmo que entrar na sua casa e derrubar com marretas as paredes e expulsar vc de lá...creeddooo...que gente mais desumanas,parece final do mundo.
Lembrei que foi a mesma coisa que aconteceu conosco,não é mesmo Mineko?
Bjs

Mineko disse...

Sonia..acho incrível que vimos as mesmas cenas e passamos pela mesma situação...
Esta parte que voce lembrou:
* Lembro como vibrávamos quando nascia uma flor no pé de fruta.Havia árvores que cresceram conosco,lembro de minha mãe,fazer uma marquinha no tronco,para acompanharmos o nosso crescimento junto com a árvore.*

Lembre da mesma cena, pois minha mãe fazia o mesmo...

Essa crueldade humana está passando dos limites... e infelizmente podemos ver o meio ambiente sendo destruido e logo virão as consequencias drásticas...

Sonia Novaes disse...

Mineko

Há muito tempo temos visto acontecer coisas incríveis com a natureza.
Quando o governo construiu a hidrelétrica de Itaipu,começaram as enchentes no sul do Brasil,de uns tempos para cá,o sul do Brasil,está sendo castigado de todo jeito,quando não é a seca,é a geada e depois as enchentes e vendavais que arrasam tudo,parece finais do tempo...ufa!!!
Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...