Minha foto
Sou Sonia Novaes,Artista Plástica. Gosto de fotografar a natureza,os pássaros,o cotidiano. Gosto de poesias,escrevo alguns contos das viagens que faço e adoro culinária. Adoro fazer novas amizades e tenho muito carinho,por todos que conheço. Trabalho com artesanatos,cerâmica,patch sem agulha e tear manual. Confecciono colares e brincos de fuxicos. Certas palavras podem dizer muitas coisas; Certos olhares podem valer mais do que mil palavras; Certos momentos nos fazem esquecer que existe um mundo lá fora; Certos gestos,parecem sinais guiando-nos pelo caminho; Certos toques parecem estremecer todo nosso coração; Certos detalhes nos dão certeza de que existem pessoas especiais, Assim como você que deixarão belas lembranças para todo o sempre: Vinicius de Moraes

quarta-feira, janeiro 19, 2011

Lucélia-SP

4 comentários:

Tina disse...

JÁ FUI NESTA CIDADE , A MUITISSÍSSIMOS ANOS ATRAZ...

bjs
Tina (MEU CANTINHO NA ROÇA)

. disse...

Tina

Essa é a cidade em que meus pais moaravam...
Vc tem parentes lá?
Bjs

Tadashi disse...

Lucélia...
Cidade tranquila, pacata, hospitaleira,como tantas outras cidades interioranas...Todos nós , Sonia, tivemos a felicidade de desfrutarmos a nossa infancia e a juventude em cidades abençoadas como Lucélia ... Eu nasci e cresci lá pertinho , quase ao lado , na maneira de dizer : Cafelândia e Getulina...Como toda cidade do interior , a vida da cidade consiste na igreja matriz ao centro da praça principal,sempre bem cuidada e ao comércio que se concentra na rua principal ... É o centro da cidade.
Quando jovem ainda,aos finais de semana a praça central,o "JARDIM", como era conhecido carinhosamente,
era o lugar onde eu , como todos os jovens, ia me sentar no banco da praça com a namorada , após a sessão de "cinema" , no único "cine" da cidade ... Nas mãos ,um pacote de pipocas , para dividir entre os dois ... Romântico, né ???? kkkk...
Naquela época , não tinham os "barzinhos",nem os salões de baladas, onde os jovens se reúnem hoje ...kkk ...
Quando muito , aconteciam os bailezinhos de vez em quando, no único clube da cidade, eram bem antecipadamente anunciados e era aguardado por todos...no dia "H" , levavam a cidade inteira para se divertirem até as 5:00 da manhã...
Nestas ocasiões , a "maior briga", era com o juizado de menores, que não dava trégua aos jovens ... A gente fazia de tudo para dribrá-los...mas era difícil , pois todos conheciam todos ...kkkk...
Toda esta história que contei , fez parte da nossa juventude, da nossa vida pelas cidades do interior...
Muitos de nossos amigos verão o seu BLOG , Sonia... E irão com certeza, relembrar esta fase tão feliz da nossa vida, que infelizmente , os nossos filhos e netos , nem fazem idéia do que era "viver" realmente ... Um passado feliz que não volta mais... Mas ficará para sempre na nossa lembrança ...
bjs.

. disse...

Tadashi

Sabe esses encontros,ou orkontros como costumamos chamar entre meus amigos,é justamente para relembrarmos aqueles tempos,tão felizes que desfrutamos nas cidades do interior.
Só quem viveu aqueles anos dourados,que sabe o valor de uma juventude saudável,não?
A praça,o footing,os namoricos nos bancos dos jardins,o pipoqueiro,as rodas de viola,as serenatas,os bailes de carnavais,onde ficar até as 4 de la matina,arrepiava o cabelo de nossos pais...e ainda saíamos dos bailes e passávamos na padaria para comer a primeira fornada de pães quentinhos,ou como diria um dos meus amigos,mais afoitos:roubar o pão da sacolinha,que o padeiro da carrocinha,gentilmente deixava para a freguesia....kkkkk....tudo isso fez,parte da nossa infância,juventude,minha,sua,da Mineko,do Pedro,do Javam, da Ordália...e de todos nossos amigos.
Ah! que saudades mesmo Tadashi...hoje não vemos mais nada disso,nem nas pequenas cidades interioranas,as TVS e os Computadores,levaram de nossos jovens,todas essas coisas boas que vivenciamos e eles não tiveram essa oportunidade.
Lembro que papai,falava da época boa de Cafelândia também...diferente da sua,porque lógico vc é bem mais novo,mas lembro dele contar,sobre a rivalidade de quem morava em Penha e Cafelândia.
Meu pai sempre morou em Penha e contava-nos que iam aos bailes em Cafelândia,numa turma,e quando voltavam para Penha,os rapazes os esperavam debaixo da ponte que ligava os dois bairros e o pau comia solto....kkk...
Eram essas histórias que podemos lembrar com saudades,de um tempo,onde não havia violência como se vê hoje...
Obrigada por fazer-me voltar,lá naquela época dourada das nossas vidas.
Abços

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...